Home > Associação

A ANFR – Associação Nacional de Futebol de Rua (FUTRUA) foi criada a 29 de novembro de 2007, é uma associação privada de solidariedade social sem fins lucrativos, reconhecida como pessoa coletiva de utilidade pública. Utiliza o futebol de rua como estratégia de inovação social, através da intervenção sociopedagógica e cultural com os objetivos de promover o desenvolvimento humano e a inclusão social dos cidadãos.

A criação da ANFR baseou-se na experiência da sua equipa fundadora, responsável pelo desenvolvimento do Futebol de Rua em Portugal e pela participação de equipas nacionais em projetos internacionais desde 2004. Esta experiência afirmou a necessidade de criar uma associação exclusivamente dedicada a esta modalidade desportiva.

Tal como já acontece em vários países do mundo, em Portugal a ANFR-FUTRUA promove o Futebol de Rua como estratégia criativa na promoção de estilos de vida saudáveis e na resolução de problemas sociais como a pobreza, a exclusão ou a discriminação. O Futebol de Rua, em particular, o jogo, é o campo ideal para o desenvolvimento de sentimentos de pertença, espírito de equipa, luta por um objetivo comum e neste caso – A PARTILHA DE UM CAMPO PARA A VIDA!

“TODOS SOMOS UM! EU SOU PORQUE TU ÉS!”

A ANFR-FUTRUA prossegue valores humanistas, de solidariedade, cooperação, capacitação e empowement baseados na filosofia africana UBUNTU vivida por Nelson Mandela, tendo a pessoa humana como centro da intervenção.

A associação utiliza o desporto, em particular a modalidade de Futebol de Rua, para a promoção da mudança social e para a criação de estratégias criativas e inovadoras de intervenção societal, tendo em vista o desenvolvimento humano e a inclusão social dos cidadãos.

Tem como principais focos da sua atuação desenvolver a modalidade desportiva de futebol de rua como estratégia de intervenção social, pedagógica e cultural na promoção do desenvolvimento humano e da inclusão social dos cidadãos; promover a inclusão social e desenvolver estratégias preventivas e de combate face à pobreza e exclusão social; promover o diálogo intercultural e a união entre os povos; promover estilos de vida saudáveis e o acesso à prática desportiva; promover a mudança social, a capacitação e o desenvolvimento humano.

PÚBLICOS:

  • Crianças e jovens, em especial, em situação de vulnerabilidade social e suas famílias;
  • Comunidades migrantes;
  • Pessoas em risco ou em situação de pobreza/exclusão social/discriminação;
  • Pessoas afetadas por outros problemas sociais persistentes;
  • Organizações de economia social;
  • Empresas e setor público.

Estatutos:

Os estatutos podem ser consultados aqui.